Dia de Noiva

junho 23, 2009 at 12:46 pm Deixe um comentário

Máxima chegou ao salão bem na hora marcada. A recepcionista, ao
conferir no relógio, ficou surpresa com tanta pontualidade.
Encaminhou-a para a sauna. Ninguém estava por perto quando ela tirou a
roupa e conferiu a silhueta no espelho. Tinha emagrecido. Os motivos
não eram os melhores, mas tinha dado uma enxugada.

Depois de 30 minutos, um bipe avisou que era hora da ducha e lá foi
ela. Cheirosa, colocou um roupão felpudo que tinha na parte de trás um
bordado dourado com o nome do salão. Quando notou aquele horror, virou
o roupão do avesso e foi para a sala da massagista. Tânia tinha o
rosto plácido que as boas e discretas massagistas têm. Seus diálogos
se resumiram a – dói? – não, está bem. A esteticista entrou logo
depois para esfoliação e hidratação da pele. Para não atrapalhar o
relaxamento de Máxima, não disse uma palavra.

Máxima estava feliz por não precisar ter que conversar com o pessoal
do salão. Ela não estava apta a responder perguntas. Mas na limpeza de
pele ela teria que ficar cara a cara com outra pessoa. E não deu
outra. – Está feliz? Perguntou, assim na lata, a esteticista enquanto
tirava os cravos de Máxima. A resposta calou mais perguntas – Sabe que
estou? Sem entender muito, ela seguiu lambuzando a pele da cliente.
Já a manicure não ficou quieta de primeira. Queria saber mais da vida
de Máxima. – Não, minha família não mora aqui, disse a moça. – Mas
eles não vêm pra cá? – Vêm, vêm, quase sempre. Mas será que vêm hoje,
pensava Tininha, podóloga certificada, sem expressar sua dúvida. Tinha
alguma coisa esquisita com aquela noiva e todo salão começava a se
preocupar.

A bicha-diva que iria fazer seu cabelo veio com aquele papo básico –
Seu cabelo é lindo! Não acredito que você não pinta! E ficou por aí.
Estava na cara de Máxima que ela não estava para conversa e já se
falava por lá que a moça estava estranha. Fofocavam que ela deveria
estar se casando obrigada ou por causa de herança. Talvez o noivo
fosse algum ricaço que ofereceu a ela presentes caso ela se casasse.
Falaram até que ela podia ter sido comprada por algum mafioso ou estar
em risco de vida.

A maquiadora se limitou a deixá-la linda, concentrada nos traços que
dava. Pronta, ela foi até a recepção passar o cartão de crédito que
pagaria todo aquele mimo. A recepcionista, conhecida pela ousadia com
as clientes do salão, queria resolver a pulga que estava atrás da
orelha de todo o staff do Lúcia Arantes Beauty and Coiffure. – Pronta
para o casamento, querida? Máxima assinou o recibo do cartão, sorriu
com aquela boca emoldurada por batom Dior e disse: – Não estou indo
casar, estou indo ser solteira.

Caroline Andreis

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

No clima de Não se reprima: comercial da Batavo e um video com a música cantada pela Tatiana Parra Que venha essa nova mulher de dentro de mim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Tópicos recentes

Páginas

junho 2009
S T Q Q S S D
    jul »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

%d blogueiros gostam disto: